Dia Nacional do Trabalhador e da Trabalhadora Rural em Remanso

11_topo

Na última sexta-feira, dia 24 de julho de 2009, aconteceu em Remanso a 14ª comemoração do Dia Nacional do Trabalhador e da Trabalhadora Rural. Foi um dia inteiro de atividades, começando com uma assembleia no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Remanso – STR, onde foram discutidos algumas modificações no Estatuto da entidade. Terminada a assembleia os trabalhadores e trabalhadoras saíram em passeata pela Avenida Eunápio Peltier de Queiroz, passando pela Praça Manoel Firmo Ribeiro e seguindo em direção ao Centro Social. Como sempre acontece todos os anos, a passeata foi bastante animada, com palavras de ordem, poesias, músicas, repentes e muito forró pé-de-serra.

Os trabalhos no Centro Social foram abertos pelo presidente do STR, João Ferreira de Castro (o João Neto). Logo depois o Grupo Cultural Cabrini (GCUCA) apresentou uma peça focada na luta dos trabalhadores rurais nos últimos 15 anos pela construção de cisternas e buscando meios para a aplicação da Lei dos Recursos Hídricos, aprovada há bastante tempo no município de Remanso, mas que não vem sendo posta em prática.

1 - João Neto, presidente do STR; 2 - GCUCA

1 - João Neto, presidente do STR; 2 - GCUCA

Alguns trabalhadores e trabalhadoras rurais deram depoimentos emocionados sobre as mudanças que aconteceram nas suas vidas a partir da construção das cisternas em suas casas. O primeiro depoimento foi do senhor Nicolau, que juntamente com sua esposa e o senhor Paixão, foram os primeiros a receber cisterna em suas casas no município de Remanso. O senhor Paixão fez um relato muito interessante e mostrou como era a água que bebiam antes e como é a água que bebem depois da cisterna (veja nas fotos abaixo). Hoje temos em Remanso cerca de 3300 cisternas já instaladas, faltando, segundo João Neto, em torno de 500 cisternas para atingir todas as famílias do interior do município.

1 - Sr. Nicolau e D. Marta; 2 - Sr. Paixão

1 - Sr. Nicolau e D. Marta; 2 - Sr. Paixão

A estudante Rafaela Brito apresentou uma poesia que falava da alegria do pequeno produtor rural, da forma como parte do seu sofrimento foi reduzido, principalmente para as mulheres que antes caminhavam alguns quilômetros carregando água na cabeça, depois da cisterna para armazenamento de água para consumo humano.

Estudante Rafaela Brito, filha de trabalhadores rurais de Remanso.

Estudante Rafaela Brito, filha de trabalhadores rurais de Remanso.

Márcia Muniz falou da trajetória do Sasop e da parceria com os trabalhadores rurais de Remanso durante todo esse período de luta pela água. Em seguida o agrônomo José Ricardo Moura, gerente do escritório da EBDA de Remanso, fez um relato sobre os projetos que o Governo do Estado tem para a região, citando como exemplo o grande aumento na produção de milho e feijão ocorrido nos últimos anos devido à distribuição de sementes selecionadas. Falou ainda sobre a agilização na liberação de Pronaf’s e de outros projetos, colocando-se à disposição dos trabalhadores e reafirmando a parceria do Governo do Estado da Bahia com as organizações ligadas ao pequeno produtor rural.

1 - Márcia Muniz, SASOP; 2 - José Ricardo, EBDA.

1 - Márcia Muniz, SASOP; 2 - José Ricardo, EBDA.

O enfermeiro Aldeci Domingos, representante da Secretaria Municipal de Saúde, disse que as cisternas têm trazido grandes benefícios para a saúde do trabalhador rural. Nos últimos tempos as doenças causadas pela ingestão de água não tratada praticamente deixaram de existir e tem diminuído bastante o fluxo de pessoas do interior em busca de atendimento médico e o consumo da água armazenada em cisterna é o grande responsável por isso.

Aldeci Domingos, representante da Secretaria Municipal de Saúde.

Aldeci Domingos, representante da Secretaria Municipal de Saúde.

Outra pessoa que fez um depoimento muito emocionado foi a Salete, representante da ASA – Articulação do Semi-Árido, incansável na luta pela melhoria de vida do homem do campo. Falou desde o início da distribuição de cisternas, quando o sertanejo ainda desconfiava da eficácia desse sistema de armazenamento de água. “Quanto foi difícil para convencer muitas das comunidades sobre as vantagens de se ter uma cisterna dessas”.

Salete, representante da Diocese de Juazeiro e da ASA.

Salete, representante da Diocese de Juazeiro e da ASA.

O vice-prefeito, Hugo Régis, falou da importância que os políticos têm na definição de políticas públicas voltadas para o pequeno produtor. Falou da ação dos governos federal, estadual e municipal e do volume de investimentos que já foram realizados em Remanso nos últimos dois anos e meio: “Desafio qualquer um e mostro que nestes dois anos e meio de governo Wagner já foi investido muito mais do que nos últimos trinta anos dos governos anteriores”. Falaram ainda o deputado federal Joseph Bandeira e Angélica, superintendente da Codevasf em Juazeiro, mostrando os projetos que estão em andamento e que vão melhorar ainda mais a vida do homem do campo, como o Luz Para Todos e o Água Para Todos, bem como o Programa de Revitalização do Rio São Francisco, que está trazendo melhorias na área de saneamento básico. Angélica falou ainda da implantação de sistemas de abastecimento de água em comunidades do interior do município de Remanso e de futuras melhorias no sistema de captação de água da sede.

1 - Hugo Régis; 2 - Joseph Bandeira; 3 - Angélica

1 - Hugo Régis; 2 - Joseph Bandeira; 3 - Angélica

O seminário Aprendendo e convivendo com o semi-árido em Remanso foi encerrado com a fala do presidente do STR de Remanso, João Neto, que agradeceu a todos e convidou para assistirem ao torneio de futebol masculino e feminino que seria realizado no Estádio Walter Ribeiro.

João Neto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Remanso.

João Neto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Remanso.

O torneio foi bastante disputado e a grande final do futebol masculino foi entre as equipes do Novo Marcos e da Pimenteira. A presença do deputado federal Joseph Bandeira e do vice-prefeito Hugo Régis agitou a torcida que era, na sua grande maioria, de trabalhadores rurais. Abaixo vemos a equipe da Pimenteira, grande campeã do torneio e a equipe do Marcos, vice-campeã.

1 - Pimenteira, equipe campeã; 2 - Novo Marcos, vice-campeã.

1 - Pimenteira, equipe campeã; 2 - Novo Marcos, vice-campeã.

O dia do trabalhador e da trabalhadora rural foi encerrado com a entrega dos troféus, na Sociedade Beneficente de Operários, e com um animado forró pé-de-serra com Adilson e seu grupo e no final da festa o Zequinha do Acordeon, de Pilão Arcado, fez a alegria dos trabalhadores rurais e tocou até as duas da madrugada.

Adilson e seu grupo de forró pé-de-serra.

Adilson e seu grupo de forró pé-de-serra.

Mais fotos no Flickr clicando aqui.

Anúncios

Um comentário em “Dia Nacional do Trabalhador e da Trabalhadora Rural em Remanso

  1. Parabéns, ao sr. João Neto presidente do STR de Rso. Lute por este povo amado e querido, e não desanime, não desista. O sr. lutando pra elhorar a vida desse povo é uma alegria muito grande pra mim. Pq por falta de condições melhores de vida é q muitos saem daí pra ganhar uma vida melhor em São Paulo, como foi o meu caso. Em breve estarei aí em Rso pra matar a saudade desse povo amado. Amos vocês de coração.
    heridehoje@ig.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s