Pelo bem da verdade… Dilma 13!

Brizola Neto:

“…Se retormarem a política do Governo FHC, a do Brasil de “roda-presa”, adeus empregos, adeus aumentos do salário mínimo, adeus segurança do trabalhador de poder investir no futuro.
Isso é claro e convincente, porque é verdadeiro. As pessoas sabem que tucano só promete emprego e salário em véspera de eleição, porque o governo deles foi desemprego e arrocho nos salários dos trabalhadores e servidores públicos e nos proventos dos aposentados.
…Serra é privatizador, e que há interesses poderosíssimos de olho no tesouro do pré-sal, que vai ser retalhado e vendido em postas para os grandes grupos. Como com Alckmin, não cola eles jurarem de pés juntos que não vão vender, porque todo o seu passado é de vendilhões, de entreguistas, de privatizadores e, nele, Serra teve papel de destaque como um dos mentores e executores, como Ministro do Planejamento…”

Com este pequeno trecho retirado do blog http://www.tijolaco.com do deputado Brizola Neto, inicio este post para ajudar os amigos a refletirem um pouco sobre o segundo turno da eleição para presidente da república. Muita baixaria por parte do grupo do “coiso” e do PIG (Partido da Imprensa Golpista), como fizeram também com o Presidente Lula nos momentos decisivos naquela eleição histórica de 2002, onde  a esperança venceu o medo. Agora tentam fazer a mesma coisa com Dilma, tentando desqualificá-la a todo custo. Mas o nosso povo é inteligente e sabe que para continuar o grande trabalho do Presidente Lula só tem um nome: DILMA ROUSSEFF… e assim a VERDADE desta vez vai vencer a mentira.

Leia abaixo o importante texto de Frei Betto, escritor, jornalista e frade dominicano, extraído do blog Escrivinhador, do jarnalista Rodrigo Vianna, http://www.rodrigovianna.com.br:

Frei Betto, brilhante: a verdadeira Dilma

publicada domingo, 10/10/2010 às 19:54 e atualizada domingo, 10/10/2010 às 19:25

por Frei Betto*

Conheço Dilma Rousseff desde criança. Éramos vizinhos na rua Major Lopes, em Belo Horizonte.
Ela e Thereza, minha irmã, foram amigas de adolescência.

Anos depois, nos encontramos no presídio Tiradentes, em São Paulo. Ex-aluna de colégio religioso, dirigido por freiras de Sion, Dilma, no cárcere, participava de orações e comentários do Evangelho.
Nada tinha de “marxista ateia”.

Nossos torturadores, sim, praticavam o ateísmo militante ao profanar, com violência, os templos vivos de Deus: as vítimas levadas ao pau-de-arara, ao choque elétrico, ao afogamento e à morte.

Em 2003, deu-se meu terceiro encontro com Dilma, em Brasília, nos dois anos em que participei do governo Lula. De nossa amizade, posso assegurar que não passa de campanha difamatória -diria, terrorista- acusar Dilma Rousseff de “abortista” ou contrária aos princípios evangélicos.

Se um ou outro bispo critica Dilma, há que se lembrar que, por ser bispo, ninguém é dono da verdade.
Nem tem o direito de julgar o foro íntimo do próximo.

Dilma, como Lula, é pessoa de fé cristã, formada na Igreja Católica.

Na linha do que recomenda Jesus, ela e Lula não saem por aí propalando, como fariseus, suas convicções religiosas. Preferem comprovar, por suas atitudes, que “a árvore se conhece pelos frutos”, como acentua o Evangelho.

É na coerência de suas ações, na ética de procedimentos políticos e na dedicação ao povo brasileiro que políticos como Dilma e Lula testemunham a fé que abraçam.

Sobre Lula, desde as greves do ABC, espalharam horrores: se eleito, tomaria as mansões do Morumbi, em São Paulo; expropriaria fazendas e sítios produtivos; implantaria o socialismo por decreto…

Passados quase oito anos, o que vemos? Um Brasil mais justo, com menos miséria e mais distribuição de renda, sem criminalizar movimentos sociais ou privatizar o patrimônio público, respeitado internacionalmente.

Até o segundo turno, nichos da oposição ao governo Lula haverão de ecoar boataria e mentiras. Mas não podem alterar a essência de uma pessoa. Em tudo o que Dilma realizou, falou ou escreveu, jamais se encontrará uma única linha contrária ao conteúdo da fé cristã e aos princípios do Evangelho.

Certa vez indagaram a Jesus quem haveria de se salvar. Ele não respondeu que seriam aqueles que vivem batendo no peito e proclamando o nome de Deus. Nem os que vão à missa ou ao culto todos os domingos. Nem quem se julga dono da doutrina cristã e se arvora em juiz de seus semelhantes.

A resposta de Jesus surpreendeu: “Eu tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; estive enfermo e me visitastes; oprimido, e me libertastes…” (Mateus 25, 31-46). Jesus se colocou no lugar dos mais pobres e frisou que a salvação está ao alcance de quem, por amor, busca saciar a fome dos miseráveis, não se omite diante das opressões, procura assegurar a todos vida digna e feliz.

Isso o governo Lula tem feito, segundo a opinião de 77% da população brasileira, como demonstram as pesquisas. Com certeza, Dilma, se eleita presidente, prosseguirá na mesma direção.

*Frei Betto é frade dominicano, escritor e jornalista.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s