Maktub, estava escrito: Os Chicos – Fotografia ganha o Prêmio Jabuti 2012


Malba Tahan (pseudônimo do matemático/escritor Júlio César de Mello e Souza) no seu livro O Homem que Calculava, um clássico da literatura brasileira, usava e abusava da palavra Maktub (Estava escrito, em árabe) nas estórias do calculista que decifrava problemas aparentemente insolúveis: “Maktub, estava escrito”. Ao receber agora há pouco o release enviado por Gustavo Nolasco e Leo Drummond sobre o primeiro lugar de Os Chicos – Fotografia no Prêmio Jabuti 2012 foi a primeira palavra que me veio em mente: “Maktub, estava escrito”. E não poderia vir em melhor momento: a premiação foi divulgada no dia seguinte ao aniversário de um ano do lançamento da obra em Belo Horizonte. O livro foi lançado em 17 de outubro de 2011 e a premiação foi divulgada em 18 de outubro de 2012.
O prêmio Jabuti é a maior premiação literária do país e este ano, na sua 54ª edição, teve 29 categorias, como poesia, contos, crônicas e fotografia, dentre outras, e foi divulgado na sede da Câmara Brasileira do Livro (CBL) nesta quinta-feira, 18/10.
Os livros Os Chicos – Prosa, de Nolasco e Os Chicos – Fotografia, de Ddrummond, são obras que contam histórias de ribeirinhos que os autores foram colhendo nas várias cidades dos estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe e Algoas “por uma ótica até hoje pouco explorada: a partir da narrativa das próprias pessoas que vivem às suas margens”.

Gustavo Nolasco, Chicoteca e Leo Drummond, em 16 de abril de 2010. Crédito: Tovinho Régis

A meu ver, um livro não existiria sem o outro, por isso considero o prêmio como dado ao conjunto da obra (não fique chateado, viu Leo), porque as histórias contadas por Gustavo Nolasco ficam mais reais e nos fazem navegar pelo ambiente depois de nos deliciarmos com as belíssimas fotos de Leo Drummond.

Leo e a Caixa D’Água. Fotos: Leo Drummond (E) e Tovinho Régis (D).

Leo e a Caixa D’Água II. Fotos: Tovinho Régis (E) e Leo Drummond (D).

Os mineiros Gustavo Nolasco e Leo Drummond estiveram em Remanso pela primeira vez nos dias 16 e 17 de abril de 2010 para fotografar (Leo Drummond) e entrevistar (Gustavo Nolasco) o personagem escolhido, o famoso “Chicoteca”. Além do personagem, Leo Drummond fotografou o que restou do ambiente onde viveram “Chicoteca” e os demais remansenses: a velha caixa d’água que fica no meio do Lago de Sobradinho como marca indelével da saga dos remansenses.

Leo Drummond no Lago de Sobradinho, em Remanso-BA. Crédito: Tovinho Régis.

A seguir o Release distribuído pelos autores:

Livro Os Chicos é vencedor do Prêmio Jabuti 2012 na categoria “Fotografia”

O livro Os Chicos – Fotografia, do mineiro Leo Drumond, é o vencedor do Prêmio Jabuti 2012 na categoria Fotografia. A obra é fruto do projeto homônimo, no qual Drumond e o jornalista Gustavo Nolasco percorreram toda a extensão do Rio São Francisco para contar a história dos “Franciscos” e “Franciscas” que moram nas comunidades ribeirinhas do maior rio inteiramente brasileiro.

Lançamento em Belo Horizonte-MG, em 17 de outubro de 2011. Crédito: Agência Nitro.

O livro de Drumond foi lançado no final de 2011 juntamente com Os Chicos – Prosa, de Nolasco. As obras foram publicadas pela editora NITRO Editorial, de Belo Horizonte.
De 2007 a 2011, Drumond e Nolasco percorreram as margens do rio São Francisco; passando pelos estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas. Este longo trabalho de pesquisa revelou um pedaço da história do rio da integração nacional por uma ótica até hoje pouco explorada: a partir da narrativa das próprias pessoas que vivem às suas margens.
As experiências humanas, sociais e culturais que os ribeirinhos quiseram mostrar aos autores foram o caminho escolhido para construir uma nova forma de falar sobre a combinação de um bem natural e a necessidade do homem de transmitir, pela oralidade, sua cultura para as novas gerações.

Chicos e Chicas
Em homenagem ao nome do rio e para satisfazer suas veias de repórteres, o fotógrafo Drumond e o jornalista Nolasco impuseram o instigante desafio de percorrer as comunidades ribeirinhas à caça apenas de personagens que se chamassem Francisco ou Francisca.
“O objetivo era mostrar de forma lírica que o Chico de Petrolina, por exemplo, tem toda uma relação com o rio e uma forma de transmitir oralmente sua cultura, folclore e histórias completamente diferentes de um Chico de Pirapora”, explica Drumond.

Lançamento de “Os Chicos” em Remanso-BA. Crédito: Tovinho Régis

Lançamento em Remanso:
No dia 26 de novembro de 2011 aconteceu o lançamento de Os Chicos em Remanso com uma grande festa na boate “Blue Moon”, antiga “Chicoteca”, com a presença de Francisco Pereira Gomes que, devido ao nome da antiga boate, incorporou o nome “Chicoteca”. Leo e Gustavo entregaram a obra aos remansenses como haviam prometido: “Fizemos a o trabalho e, o que é mais importante, viemos apresentar o resultado aos participantes”, falou Gustavo Nolasco, referindo-se à expectativa que vários autores sempre deixam nos personagens de várias obras e depois não dão o devido retorno.
Parabéns ao Leo e ao Gustavo. Os remansenses sentem-se premiados.
Você pode adquirir o livro em: http://nitroimagens.com.br/nitronline/.

Vejam mais algumas fotos:

Foto feita em Belém do São Francisco-PE. Crédito: Leo Drummond – Os Chicos.

Foto em Juazeiro-BA, em 11 de abril de 2010. Crédito: Leo Drummond.

Um dos Chicos. Delmiro Gouveia-AL, em 24 de agosto de 2009. Crédito: Leo Drummond.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s