Denunciar Golpista nas missas

00_Coluna_do_Gogo

Estávamos no auge do Regime Militar. A tortura e as mortes aconteciam sem que a sociedade soubesse. Então, num sábado à noite, D. Paulo Evaristo Arns foi celebrar uma missa na Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Jardim Paulistano, São Paulo. Ali, numa roda miúda, nos disse que um jornalista tinha sido assassinado nas dependências do Exército. Era Vladimir Herzog. Então, a Arquidiocese de São Paulo tinha lançado uma nota para ser lida em todas as missas dominicais. Era uma denúncia corajosa e franca dos porões da ditadura e da morte de Herzog.

Para muitos especialistas, ali começou a derrocada do Regime Militar, isto é, havia um espaço que os generais não controlavam. Era exatamente o interior dos templos católicos.

Hoje a CNBB pede a todas as dioceses do Brasil que leiam a carta denúncia contra as reformas do governo Golpista, particularmente a da Previdência. Mas podem ser incluídas aí a PEC do Fim do Mundo, a terceirização geral dos trabalhos e a reforma trabalhista. A CNBB é clara: as reformas atendem o mercado, mas atentam contra o povo.

Alguns cardeais, vários bispos, muitos padres e muitos leigos apoiaram o golpe contra a democracia que possibilitou esse ataque destrutivo aos direitos do povo. O governo anterior tinha problemas éticos, políticos e econômicos, mas nunca atacou os direitos do povo. Esse tem o dobro de problemas éticos, políticos e econômicos, mas tem o detalhe de querer destruir tudo que o povo brasileiro construiu em termos de civilidade desde Getúlio Vargas, passando pela Constituinte Cidadã de 1988 e também nos últimos governos.

Quem sabe a leitura das cartas nos templos, nas missas, nas procissões, durante a Semana Santa, inclusive, demonstrando claramente a intenção desse governo de crucificar novamente nosso povo, seja o primeiro passo de reação a esse golpe, assim como foi a carta de D. Evaristo Arns no Regime Militar.

www.robertomalvezzi.com.br

Anúncios

Missa do Lava-pés em Remanso.

Nesta quinta-feira, 05/04, foi celebrada a tradicional Santa Ceia do Senhor, também conhecida como Missa do Lava-pés, na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, em Remanso, Bahia. O Padre José Benedito Rosa, pároco de Remanso, foi o celebrante.

Padre José Benedito Rosa.

A Santa Ceia do Senhor faz parte da programação da Semana Santa, que termina neste Domingo de Páscoa. Houve uma grande participação dos fieis, com a presença de muitos filhos de Remanso que moram em outras cidades e aproveitaram o feriadão para participar das celebrações junto aos seus familiares.

Lava-Pés: repetição do gesto de humildade de Jesus Cristo.

Lava-Pés.

O Lava-pés é uma representação do gesto de humildade de Cristo ao lavar os pés dos 12 apóstolos e depois fazer com eles a última ceia.

Procissão - Levando o Santíssimo para Adoração no Centro Social.

Após a celebração os fieis seguiram em procissão até o Centro Social, onde seguiu-se a Adoração ao Santíssimo.

A programação continua nesta sexta-feira, às 6 horas, com a Via Sacra saindo da Praça Manoel Firmo Ribeiro, seguindo até o cemitério. Serão feitas paradas nas sete estações. Teremos ainda os Ofícios Divinos da Paixão, das 9h às 12h na Creche São José e das 17h às 18h nas Comunidades e Centros Comunitários. Às 19h Celebração da Paixão do Senhor, seguida da Procissão das Sete Dores de Nossa Senhora.

No sábado, 07/04, teremos a Vigília Pascal, às 20 horas, com a Benção do Fogo Novo, a Benção da Água, a Renovação das Promessas do Batismo e a Celebração Eucarística.

No Domingo de Páscoa: Missa das Crianças, às 10 horas, e a Missa Solene de Páscoa, na Praça da Matriz,  às 19:30 horas.

Mais informações: Blog da Paróquia de Remanso em http://paroquiaderemanso.blogspot.com.br/

Vejam mais algumas fotos da Santa Ceia do Senhor:

Muitos fieis na Missa do Lava-pés.

Maria Beatriz, Lucíola Libório e Candinho Coelho.

Renata Gomes.

Durval Juruá, filhas e genro.

Cecília e Moisés - Coral da Sagrada Família.

Hora da Comunhão.

Recebendo a hóstia.

Bartirene.

Coroinhas.

Coroinha.

Altar da Igreja Matriz.

Saindo para a procissão.

...Depois da missa...