Escolas infantis de Remanso recebem material pedagógico

Maria Olívia, secretária de Educação.

Maria Olívia, secretária de Educação (Foto de arquivo).

Crianças e adolescentes de Remanso vêm recebendo uma atenção especial na educação. Nessa quarta-feira (29), a secretaria municipal de Educação, em parceria do programa Brasil Carinhoso, entregou kits pedagógicos para 11 escolas de ensino infantil. A solenidade aconteceu no auditório da secretaria e reuniu professoras, coordenadoras e gestoras.

Cada kit é composto por livros, musicoteca, fantoches, cozinha infantil, tapete de letras e números, entre outros, que auxiliam no desenvolvimento infantil através de atividades lúdicas. Para a gestora da Escola Pequeno Príncipe, Neide Pinheiro, o material é uma forma de melhorar o trabalho do professor em sala de aula e despertar um interesse das crianças à educação. “Quando uma criança chega em uma escola com material didático e pedagógico suficiente para trabalhar com cada uma, ela vai querer ir para a escola todos os dias. E para o professor ter ferramentas de ensino que facilitam o dia a dia e traga esse retorno da criança é muito gratificante”, explica.

Desde o início da gestão, a prefeitura vem procurando formas de melhorar e ampliar a qualidade do ensino em Remanso, principalmente na educação infantil. “O que as crianças aprendem hoje, levam por toda vida, e nós sabemos que a educação infantil é a base de toda educação. Se as crianças saem sabendo ler da pré-escola vão se desenvolver melhor nas outras séries”, afirma a secretária de Educação, Maria Olívia Miranda.

A decadência econômica do rio São Francisco.

Roberto Malvezzi (Gogó)

00_Coluna_do_Gogo

Rio São Francisco, em Manga-MG>

Rio São Francisco, em Manga-MG>

O óbvio se confirma. As principais atividades econômicas do rio São Francisco começam a entrar em decadência, em razão da diminuição do volume de água do Velho Chico. Hoje o ponto com mais água está aqui entre Juazeiro e Petrolina, com 1.000 m3/s. Vale lembrar que a vazão média do São Francisco até alguns anos atrás era de 2.800 m3/s. Sobradinho está com apenas 17% de sua capacidade ocupada por água.

Não estamos falando da pesca, da agricultura de vazante, nenhuma dessas economias das populações tradicionais. Essas estão extintas ou fragilizadas há muitos anos. Falamos da economia do capital.

A geração de energia começa declinar. Nesse momento apenas uma de seis turbinas está gerando energia em Sobradinho. Construído mais para servir de caixa d’água para as barragens à jusante que para gerar energia, foi aproveitada de última hora no regime militar para também gerar. Num debate na Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (CODEVASF) na semana da água, os técnicos avisaram que a única turbina em funcionamento vai parar até final de junho ou início de julho.

Segundo, foi avisado que em final de julho e começo de agosto vários projetos de irrigação da região poderão ter seu acesso à água cortado. Os dois mais ameaçados são o Nilo Coelho – margem esquerda, Petrolina – e o Maniçoba na margem direita, em Juazeiro. Em ambos a distância da água será tão grande que sua captação será inviabilizada.

Acontece que Juazeiro/Petrolina montaram sua economia baseada na irrigação. São as fazendas irrigadas, que demandam água, insumos, implementos, mão de obra, que por sua vez movimentam o comércio de alimentos, eletrodomésticos, construção civil, carros, bares, restaurantes, assim toda cadeia produtiva.

Em breve pode acontecer com Juazeiro/Petrolina o que Monteiro Lobato chamou de “Cidades Mortas” no Vale do Paraíba depois que o ciclo do café se encerrou e deixou para trás cidades fantasmas economicamente mortas. Toda economia baseada em um único ramo produtivo acaba por ter esse final trágico.

Por fim, o que era para ser uma hidrovia – vocação natural do Velho Chico entre Juazeiro e Pirapora – hoje não passa de um filete de água com a população atravessando à pé seu leito, como é o caso entre comunidades de Pilão Arcado e Xique-Xique. Nem barcos menores conseguem mais navegar com facilidade. A ideia de transportar a soja do Oeste Baiano para Juazeiro ou Petrolina via rio hoje não passa de um delírio.

Mesmo assim vários projetos de expansão da água do São Francisco continuam na agenda, como a Transposição de Águas para outros estados no Nordeste, o Canal do Sertão em Petrolina, o Baixio do Irecê na Bahia, assim por diante.

Que a equação não fecha todos sabem. Enquanto isso, o Velho Chico definha a olhos vistos. Agora os que se beneficiam do rio – setor elétrico, irrigação, agro e hidro negócios, etc. – começam sentir na pele o resultado do processo destrutivo. O futuro dessas atividades econômicas está atrelado inexoravelmente ao futuro do rio. Aliás, como de toda população do Vale.

Essa decadência não é pontual. Há mais de dez anos, desde o apagão, o São Francisco não mais recuperou grandes volumes de água. Portanto, o raciocínio correto é que essa é a nova realidade, a exceção será alguma cheia.

Aqui em Juazeiro/Petrolina os irrigantes estão apavorados e não é sem razão. Porém, nada indica que se queira rever a fundo o modelo econômico predador imposto ao velho rio.

Prefeitura de Remanso convoca aprovados da Seleção pelo REDA

A Prefeitura Municipal de Remanso convoca, através do Edital Nº 01/2015 de 23 de abril de 2015, aprovados na Seleção em Regime Especial de Direito Administrativo (REDA) para apresentar documentação necessária à tomada de posse no cargo em que concorreu.  São esperadas 55 pessoas de diversos cargos para trabalhar no município.

Os aprovados devem comparecer nas respectivas secretarias no prazo de 15 dias corridos, das 8h às 13h, portados com documentos descritos no edital. Após a convocação, será marcada a data da posse.

Ascom/Remanso

DECLARAÇÃO ANEXO III EDITAL 2015 image-0004 image-0003 (1) image-0002 image-0001

Congresso: os terceirizados do poder econômico.

00_Coluna_do_Gogo

Você está contente com os serviços prestados pelas terceirizadas?

Vou dar um exemplo caseiro. Aqui a OI/VELOX terceirizou a assistência técnica da internet para uma empresa que nem sabemos o nome.

No começo tínhamos 5 Mbps de velocidade. Pagamos por eles. Agora não chega a um. Há seis meses telefonamos.

Depois de esperar às vezes horas dependurados nos telefones, ligando e desligando modem, conversando à distância, nada resolvido, então a empresa envia um terceirizado.

O técnico, por mais boa vontade que tenha, chega aqui, volta a ligar para a central. Gasta mais algumas horas e vai embora sem resolver. Os mais honestos nos dizem: “vou cair fora desse serviço, a gente não tem poder algum de decidir e ainda tem que escutar os clientes”.

A questão do lixo é a mesma coisa, mesmo sendo uma terceirização municipal. Passa três vezes por semana. Porém, não temos mais varrição das ruas. Se quisermos boca de bueiro limpa, temos que limpar nós mesmos, os moradores, e ainda pagar pela feitura e implantação da grade que deveriam estar na boca dos bueiros. Mas o IPTU não tem perdão.

Não temos onde pegar, não temos como nos defender. Recorrer ao PROCOM? Essas empresas nos sugam no atacado e nós nos defendemos no varejo? Afinal, todos sabem quais são as empresas mais acionadas pela péssima prestação de seus serviços.

Os empresários estão eufóricos com a nova lei das terceirizações. Afinal, não é só questão de legalizar o que está estabelecido, mas ampliar, até para as atividades fins. Então, até educação, saúde e serviços essenciais poderão ser terceirizados. Se a saúde pública já é o que é – dizem que nos serviços públicos não vão mexer -, se quem tem plano de saúde já não aguenta mais reclamar dos serviços dos planos, imaginem quando entrar as terceirizadas!

Portanto, não são apenas as condições dos trabalhadores que serão precarizadas, mas a própria prestação do serviço.
Esse é mais um grande serviço da Câmara dos Deputados – terceirizados do poder econômico – prestado ao povo brasileiro. Afinal, aprovaram as mudanças no Código Florestal, querem reduzir a maioridade penal, precarizar os serviços pela terceirização, mas não se esqueceram de ampliar seu fundo partidário e uma bolada de 16 milhões de reais ao ano para cada deputado no chamado “orçamento impositivo”.

Nem na ditadura vimos um congresso legislar tão descaradamente em causa própria. O Congresso é a representação invertida – de cabeça prá baixo – da sociedade brasileira.

Sim, o único serviço perfeito é cobrança da conta ao final do mês. Essa não falha e nem atrasa.

29ª Micareta de Remanso inova com integração de políticas públicas

Audiência Pública - Micareta 2015

Os preparativos para a 29ª Micareta de Remanso estão a todo Vapor. Nesta segunda-feira (20), a população remansense conferiu uma Audiência Pública, na Câmara de Vereadores, explicando todas as ações da Prefeitura Municipal de Remanso para a festa que acontecerá de primeiro a três de maio.

Com auditório lotado, o prefeito, Dr. Celso, e secretários apresentaram as iniciativas e melhorias do carnaval fora de época à população. Nessa edição, a micareta inova seu conceito de festa, devido a integração de políticas públicas do governo municipal com o apoio das Polícias Militar e Civil, Ministério Público e Conselho Tutelar.

Segundo o prefeito, Dr. Celso, a integração vem para qualificar o evento e proporcionar um conjunto de ações à população e turistas. “Não estamos preocupados apenas em colocar as bandas na rua, e sim com a sustentabilidade ambiental, a segurança e a logística da Micareta para realizarmos um carnaval completo e pensado por vários âmbitos. Essa será a melhor micareta que Remanso já viu”, afirma.

Tomaz Neto, Secretário de Esporte, Cultura, Eventos, Turismo e Lazer

Tomaz Neto, Secretário de Esporte, Cultura, Eventos, Turismo e Lazer

A Micareta inova nos circuitos – Remanso se prepara para receber aproximadamente 28 mil pessoas nesses três dias de festa. Para isso, a secretaria de Esporte, Cultura, Eventos e Turismo está montando toda uma estrutura para receber os foliões. Como em outras edições, a Micareta terá dois circuitos: o Praça e o Prainha. Porém esse ano, na Prainha Amaralina terá palco e som. A festa contará com bandas de renome nacional como É o Tchan, Tuca Fernandes e Leo Santana, além de bandas regionais e blocos municipais.

Rafael Nepomuceno, secretário da Infância e Juventude.

Rafael Nepomuceno, secretário da Infância e Juventude.

Proteção à criança e ao adolescente – As secretarias de Educação, Igualdade e assistência social e da Infância e Juventude estão trabalhando em conjunto para levar uma festa tranquila e segura para as crianças e adolescentes. Serão ações de conscientização contra a venda de bebidas alcoólicas para menores de idade e prevenção contra o abuso e exploração sexual. Além disso será realizado, no último dia de festa, a Micaretinha e o Bloco Infantil que garantirá a diversão dos pequenos remansenses.

Aldeci Domingos, diretor administrativo, Sec. de Saúde.

Aldeci Domingos, diretor administrativo, Sec. de Saúde.

Atenção à saúde dos foliões – Por meio da secretaria de Saúde e da Vigilância Sanitária, os foliões terão uma maior garantia de segurança no consumo de alimentos e no atendimento médico durante o evento. Para a realização da festa, a Vigilância Sanitária estará orientando na conservação correta de alimentos e inspecionando as barracas e ambulantes. Já durante a Micareta uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e uma ambulância estarão presentes, além de um stand realizando atendimento médico, exames de DSTs e distribuindo camisinhas.

Adriano Paes Landim, secretário de Obras, Serviços Públicos, Saneamento e Habitação

Adriano Paes Landim, secretário de Obras, Serviços Públicos, Saneamento e Habitação

Melhorias nos circuitos – A secretaria de Obras, serviços públicos, saneamento e habitação está melhorando os circuitos da Micareta e o acesso a Prainha de Amaralina. Serviços de recuperação de vias, tapa-buraco, limpeza, iluminação pública, capina e poda de árvores estão sendo realizados com frequência no município e terão um reforço durante o carnaval.

Marcos Brito, secretário do Trabalho, Emprego e Renda

Marcos Brito, secretário do Trabalho, Emprego e Renda

Mais empregos para a cidade – Muitos remansense esperam a Micareta para aumentar sua renda. De acordo com a secretaria de Emprego e Renda, a Micareta de Remanso 2015 movimentará a economia da região. Serão cerca de 500 empregos diretos e indiretos. Assim, o comércio e a comunidade ganham.

Luiz Carlos Reges Barbosa, secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos

Luiz Carlos Reges Barbosa, secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos

Uma festa sustentável – A secretaria de Meio Ambiente estará conscientizando e divulgando a educação ambiental antes, durante e pós evento, com a finalidade de manter o ambiente limpo e sem causar agressões à natureza. Além disso, ações sustentáveis serão empregadas na festa, como reciclagem de resíduos secos e molhados.

Tenente Gillianderson Ribeiro dos Santos, Comandante do 3º Pelotão, em Remanso-BA.

Tenente Gillianderson Ribeiro dos Santos, Comandante do 3º Pelotão, em Remanso-BA.

Festa boa é festa segura – A fim de proporcionar uma Micareta divertida e segura, o Terceiro Pelotão da Polícia Militar estará presente com 90 policiais, quatro viaturas itinerantes e motocicletas cobrindo os dois circuitos. Além da presença da Polícia Militar, terá guardas da Polícia Civil.

Programação:

CIRCUITO PRAÇA 01/05/15

19:00 às 21:00 – FREVUCA – BLOCO TURMA DO PANDA

21:00 às 23:00 – BAGAGEM DE LUXO – COROAÇÃO DA RAINHA

22:00 às 00:00 – BLOCO AMASSO  – IGOR KANNÁRIO

23:00 às 01:00 – É O TCHAN

00:00 às 02:00 – PEPITA DO ACORDEON

01:00 às 04:00 – WILIAN & MARLON

02:00 às 04:00 – ROGERINHO

03:00 às 05:00 – BANDA DEZAYME

CIRCUITO PRAINHA 02/05/15

13:00 às 15:00 – ADEILSON REZENDE

15:00 às 19:00 – REAL SOM

CIRCUITO PRAÇA 02/05/15

17:00 às 20:00 – CHARANGA – ORQUESTRA DE SOPRO PAPUPARA

20:00 às 22:00 – NOVA GERAÇÃO

21:00 às 23:00 – BLOCO DA FAMILIA – CRISTIANE

23:00 às 01:00 – LEO SANTANA

00:00 às 02:00 – BLOCO AMIGOS & CIA – SAIDY BAMBA

01:00 às 04:00 – TUCA FERNANDES

02:00 às 04:00 – CINTURA DE PILÃO

03:00 às 05:00 – RUDSON E GUSTAVO

CIRCUITO PRAINHA03/05/15

13:00 às 15:30 – MEGA PLAY

15:30 às 19:00 – TATÁ LOPES

19:00 às 20:00 – ARRASTÃO DA PRAINHA A PRAÇA (ORQUESTRA SAPUPARA)

CIRCUITO PRAÇA 03/05/15

16:00 às 18:00 – CHARANGA – MICARETINHA

19:00 às 22:00 – BLOCO INFANTIL UNIFAN – REAL SOM

21:00 às 23:00 – BLOCO ALTERNATIVO ALCOOLÓGIA – O SENSA

22:00 às 00:00 – EXÓTICA

23:00 às 02:00 – CHICABANA

01:00 às 03:00 – TIO ZÉ BA

02:00 às 05:00 – DOCE SEDUÇÃO E ALEMÃO

04:00 às 07:00 – MAURINHO DO ACORDEON – ARRASTÃO DA PRAÇA A PRAINHA

Texto de divulgação: Ascom/Remanso – Fotos: Tovinho Régis

Mais algumas fotos do evento:

Maria Anália Miranda, secretária da Igualdade e Assistência Social.

Maria Anália Miranda, secretária da Igualdade e Assistência Social.

Fábio Mendonça, diretor do bloco Amasso, que terá Igor Kannario como atração.

Fábio Mendonça, diretor do bloco Amasso, que terá Igor Kannario como atração.

Á platéia foi brindada com água de coco.

A platéia foi brindada com água de coco.

Á platéia foi brindada com água de coco.

Á platéia foi brindada com água de coco.

Apresentação de Hip Hop.

Apresentação de Hip Hop.

Apresentação de Hip Hop.

Apresentação de Hip Hop.

Plateia da audiência Pública da Micareta 2015.

Plateia da audiência Pública da Micareta 2015.

Plateia da audiência Pública da Micareta 2015.

Plateia da audiência Pública da Micareta 2015.

Dr. Celso, prefeito, e Maria Olívia, secretária de Educação.

Dr. Celso, prefeito, e Maria Olívia, secretária de Educação.

Aílton Rodrigues "Doutor", presidente da câmara.

Aílton Rodrigues “Doutor”, presidente da câmara.

Lígia Passos.

Lígia Passos.

Orígenes Alcântara e Lília Maria.

Orígenes Alcântara e Lília Maria.

Estandislau Moura do Carmo.

Estandislau Moura do Carmo.

Secretaria de Saúde de Remanso promove ação de incentivo a saúde e esportes

IMG_1934

A fim de interagir e orientar a comunidade nas atividades funcionais, a Secretaria de Saúde de Remanso realizou, neste sábado (18), uma ação de incentivo no cuidado de práticas esportivas. A iniciativa reuniu cerca de 200 pessoas na Prainha de Amaralina, onde muitos remansenses costumam fazer atividades físicas.

Quem esteve no local pôde fazer exames de glicemia e triglicerídios.

Quem esteve no local pôde fazer exames de glicemia e triglicerídios.

Quem esteve no local pôde fazer avaliação física, exames de glicemia e triglicerídeos, medir altura e peso, aferir pressão, doar sangue, receber orientação durante os exercícios e provar um café da manhã nutritivo. Segundo o secretário de Saúde, Cristiano Marques, a ação se originou devido ao aumento da procura de atividades físicas na cidade. “Percebemos que muitas pessoas estão fazendo exercícios diariamente no município, porém, algumas não praticam da maneira correta. Pensando nisso, promovemos essa busca ativa para orientar e analisar a saúde da comunidade”, afirma Marques.

Acompanhamento e avaliação física da população.

Acompanhamento e avaliação física da população.

O prefeito de Remanso, Dr. Celso, que participou de toda a programação, ressalta que a ação faz parte do compromisso da gestão em incentivar saúde, esporte e lazer. “Desde o início da gestão, incentivamos a população ao esporte e a vida saudável. A ação é uma prova disso. Continuaremos suando a camisa”.

Prefeito, equipe de governo e colaboradores suando a camisa na ação da Secretaria de Saúde.

Prefeito, equipe de governo e colaboradores suando a camisa na ação da Secretaria de Saúde.

Durante uma corrida na Prainha, a autônoma Rose Mari Ferreira fez exames, avaliação física e aprovou a ação da prefeitura. “Adorei a iniciativa, é algo diferente que estávamos precisando em Remanso. Todo mundo gostou e espero que isso prevaleça”, conta.

ASCOM REMANSO

Micareta de Remanso 2015: Audiência Pública vai mostrar estrutura e ações integradas para garantir qualidade do evento

Foto de arquivo.

Foto de arquivo (Micareta de 2013).

A Prefeitura Municipal de Remanso realiza na próxima segunda-feira (20), às 17h, na Câmara de Vereadores, Audiência Pública para apresentar à população e imprensa a estrutura de funcionamento da Micareta de Remanso 2015, que acontecerá de 01 a 03 de maio.

Com a participação de secretários do governo municipal e de órgãos de segurança, serão explanadas as ações que vão ser implementadas de forma integrada entre as secretarias de Turismo e Cultura; da Infância e da Juventude; Igualdade e Assistência Social; Meio Ambiente e Recursos Hídricos; Trabalho, Emprego e Renda; Obras e Serviços Públicos; Secretaria de Saúde, além do Ministério Público, Justiça, polícias Militar e Civil e Juizado de Menores, com o objetivo de garantir aos foliões e visitantes uma festa segura, de paz e com muita diversão.

A Micareta de Remanso faz parte do calendário festivo da região, atraindo milhares de foliões da Bahia e de outros estados.  Nessa 29ª edição, além de uma grade de atrações de renome nacional e artistas locais, será dada atenção especial às crianças e adolescentes, com a realização da Micaretinha na Praça (bailinho infanto-juvenil), desfile de bloco, fiscalização e acompanhamento sistemático dos órgãos de proteção.

Outro aspecto a ser destacado serão as inciativas de saúde e sustentabilidade ambiental, observando higienização das barracas e estandes, reciclagem de produtos descartáveis, uso correto da água, unidade de atendimento médico e receptivo para orientar os visitantes quanto aos atrativos do município e serviços oferecidos nos três dias de folia.

CD “Chão Brasileiro” e 25 anos do Irpaa.

Roberto Malvezzi (“Gogó”)*

00_Coluna_do_Gogo

Durante essa semana o Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (Irpaa) celebra seus 25 anos de trabalhos.

A cooperação da instituição para o novo paradigma da “Convivência com o Semiárido” é inestimável, embora não seja único, claro.

O Irpaa, irmanado à Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA), deu inestimável contribuição à reflexão sobre o Semiárido, colaborou na pesquisa e difusão de novos conhecimentos, novas tecnologias e também na luta pela terra e pela água.

O resultado dessas lutas, feitas por todo chão do Semiárido, é que superamos a mortalidade infantil, a fome, a sede, a miséria, as frentes de emergência e os saques. O Irpaa é parte do núcleo duro dessa superação.

Chico Buarque tem uma música que dizia “perguntas que vidas que andam juntas não se faz”. Utilizando a metáfora, nós da diocese de Juazeiro, particularmente a Comissão Pastoral da Terra (CPT) temos andado juntos nessa caminhada. Boa parte dos fundadores do Irpaa vieram das pastorais sociais da diocese. Essa caminhada continua até hoje.

Durante toda semana haverá palestras e reflexões sobre essa caminhada no Centro Cultural João Gilberto. No sábado, dia 18, a partir das 20 horas, para encerrar, haverá uma festa aberta no João Gilberto com música e cultura.

Lá vou apresentar meu novo CD “Chão Brasileiro”. Com 15 músicas, muitas em parceria com Targino Gondim e Nilton Freittas, arranjado e produzido pelo Rennan Mendes, participação de Camila Yasmine e outros, o CD traz exatamente a temática dessas lutas sociais pela vida melhor no Semiárido.

Muitas das músicas que fiz, inclusive, tem solicitação direta dos educadores do Irpaa, como a música “Água de Chuva”, “Menino, segura esse bode”, “Mudança de Clima” e “Pedagogia da Seca”.

Então, desejamos vida longa ao Irpaa, a todos os lutadores do Semiárido por uma vida digna e reiteramos o convite para todos os interessados em participar da festa de encerramento no dia 18.

*Roberto Malvezzi (“Gogó”), nasceu em 1953, no município de Potirendaba, São Paulo. É graduado em Estudos Sociais e em Filosofia pela Faculdade Salesiana de Filosofia, Ciências e Letras de Lorena, em São Paulo e graduado em Teologia pelo Instituto Teológico de São Paulo. Foi Coordenador Nacional Comissão Pastoral da Terra – CPT. Ao longo dos anos, lutou contra o regime militar, na defesa dos direitos das populações realocadas em razão da barragem de Sobradinho. Atualmente, reside em Juazeiro-BA e atua na Equipe CPP/CPT do São Francisco.

O aparelhamento do Estado por grupos religiosos

Roberto Malvezzi (Gogo)*

00_Coluna_do_Gogo

A pluralidade e a liberdade religiosas são direitos constitucionalmente garantidos. Portanto, quando igrejas ou grupos religiosos se multiplicam pelos bairros das cidades brasileiras elas estão garantidas do ponto de vista constitucional como qualquer outra religião.

Quando seus fiéis depositam seu dízimo para suas igrejas, a questão se resume ao seu próprio ambiente eclesial e ninguém pode se intrometer nessa decisão.

Se alguns pastores se tornam milionários e até bilionários, aparecendo na revista Forbes entre as pessoas mais ricas do Brasil, se padres ostentam riqueza, se os fiéis sabem e aceitam, também não há como se opor a esse fato.

Entretanto, quando essas igrejas ou grupos religiosos aparelham o Estado brasileiro para seus próprios fins, ou para impor seus valores e ideias sobre o conjunto da sociedade, então está criado um fato político que interessa a toda a sociedade.
Não é só questão de eleger deputados e eles operarem como uma facção dentro do parlamento. Na quase inexistência de partidos políticos no Brasil, as facções – ruralistas, da bala, da bola, etc. – controlam o Congresso para conseguir seus objetivos.

Também não é só o problema de ocuparem comissões chaves do Congresso, como quando ocuparam a de direitos humanos para impor seu credo. É grave, mas não é o problema maior.

A questão decisiva é quando querem fazer do Estado uma extensão de suas igrejas ou de seus grupos. Aí já não é mais uma questão religiosa, mas política. Afinal, o Estado brasileiro é laico. Com isso estamos dizendo que ele não pertence a nenhum credo, inclusive ao credo ateu. Simplesmente se quer dizer que o Estado não pode tomar nenhum partido religioso, seja da religião como credo, seja do ateísmo militante. Sua tarefa é zelar pelos direitos de todos os cidadãos brasileiros.

As citações fundamentalistas da Bíblia para justificar a diminuição da maioridade penal é uma aberração e manipulação bíblico-teológica, mas que pode se transformar em política no trato com a juventude.

Há questões éticas que são transformadas em questões políticas, como é o caso do aborto, pena de morte, ou mesmo essa da maioridade penal. Entretanto, em nível político a questão tem que ser debatida com argumentos éticos, sociais, políticos, respeitando a sociedade e os direitos dos envolvidos, não com manipulações bíblicas.

O aparelhamento do Estado por facções, seja qual for, é perversa para a democracia, mesmo que ela seja de origem religiosa.

*Roberto Malvezzi (“Gogó”), nasceu em 1953, no município de Potirendaba, São Paulo. É graduado em Estudos Sociais e em Filosofia pela Faculdade Salesiana de Filosofia, Ciências e Letras de Lorena, em São Paulo e graduado em Teologia pelo Instituto Teológico de São Paulo. Foi Coordenador Nacional Comissão Pastoral da Terra – CPT. Ao longo dos anos, lutou contra o regime militar, na defesa dos direitos das populações realocadas em razão da barragem de Sobradinho. Atualmente, reside em Juazeiro-BA e atua na Equipe CPP/CPT do São Francisco.

Solidariedade aos famintos e sedentos do Itaim Bibi e Morumbi.

Roberto Malvezzi “Gogó”

00_Coluna_do_Gogo

Toda a solidariedade aos famintos e sedentos do Itaim Bibi, Morumbi, outros bairros nobres e outras doze capitais brasileiras que fizeram um panelaço. De fato, não demarcar as terras indígenas, construir grandes obras para agradar as empreiteiras, cortar direitos dos trabalhadores, não fazer a reforma agrária, são exemplos típicos que merecem o povo nas ruas.

Mas, a fome e a sede excedem qualquer motivação das anteriormente citadas. Aqui pelo sertão do Semiárido Brasileiro lá pelas décadas de 1980 ainda tínhamos muita fome e muita sede. Vimos gente migrando, trabalhando em Frentes de Emergência, buscando uma lata d’água quilômetros distante de suas casas, saqueando cidades, morrendo literalmente de inanição, isto é, fome e sede. As principais vítimas eram as crianças e nossos índices de mortalidade infantil estavam em níveis da África Subsaariana. Agora não. Estamos nos níveis toleráveis dos padrões da ONU.

Impossível que alguém que ainda se julga humano não reaja indignado a tanta miséria e sofrimento. Hoje essas cenas macabras da miséria já não existem mais aqui em nossa região. Trabalho simples de captação de água de chuva, tanto para beber como para produzir, ajudaram a superar ao menos a fome e a sede. Problemas graves ainda existem, não mais essas desumanidades.

Portanto, se hoje a fome e a sede se deslocaram dos nossos sertões para o Itaim Bibi e outros bairros nobres de São Paulo – panelaço é uma forma de protesto de famintos e sedentos – e outras capitais, então, merecem todo respeito.  E merecem nossa solidariedade. Afinal, fome e sede tem que ser página superada da história e não voltarmos atrás, agora se replicando onde menos imaginávamos.

Portanto, estamos com todos aqueles que protestaram. Fome e sede nunca mais.

*Roberto Malvezzi (“Gogó”), nasceu em 1953, no município de Potirendaba, São Paulo. É graduado em Estudos Sociais e em Filosofia pela Faculdade Salesiana de Filosofia, Ciências e Letras de Lorena, em São Paulo e graduado em Teologia pelo Instituto Teológico de São Paulo. Foi Coordenador Nacional Comissão Pastoral da Terra – CPT. Ao longo dos anos, lutou contra o regime militar, na defesa dos direitos das populações realocadas em razão da barragem de Sobradinho. Atualmente, reside em Juazeiro-BA e atua na Equipe CPP/CPT do São Francisco.